Um guia de sobrevivência de 7 passos para retornar à confissão

Escrito por Ruth Baker

Se você está pensando em ir à confissão, mas foi já tem um tempo, essa publicação é para você. Ir para a confissão nunca é agradável ou prazeroso, mas sempre vale a pena.

No entanto, pode sentir-se muito pior caso tenha anos que não se confessa. Talvez tenha acontecido há tempo atrás desde sua última Confissão, e você simplesmente se sente sem rumo e não sabe por onde começar. Se você tiver dúvidas ou preocupações sobre o motivo pelo qual você deve voltar para a Confissão em primeiro lugar, então, por que não verificar esta publicação 15 Desculpas para não ir a Confissão (Respondidas!), na qual esperamos responder algumas de suas perguntas.

A gente sabe que é assustador.

Se a confissão não fosse tão importante, não haveria porque dar tanta atenção. Talvez você tenha pensado em ir a confissão, mas não sabe por onde começar. Se assim for, bem-vindo de volta! O que se segue é especialmente para você.


1. Conheça Suas Opções

Fazer um pouco de preparação de antemão pode realmente ajudá-lo a se sentir mais à vontade. Você poderia encontrar uma paróquia com um horário regular para Confissão, chegar na hora e juntar-se à fila. Muitas paróquias têm um atendimento à Confissão durante a Quaresma e a Semana Santa que podem atrair muitas pessoas. Talvez uma companhia, mesmo uma companhia anônima, o faça sentir mais confortável. Você também pode entrar em contato com um sacerdote local ou com um padre que conhece e marcar uma hora determinada. Em ambos os casos pode ser mais reconfortante se você estiver retornando à Confissão após um longo período de tempo. Em termos gerais, ir à Confissão com regularidade permite que você se sinta parte de uma comunidade de pessoas que lá esteja pela mesma razão, enquanto contactar um padre em uma hora determinada pode ajudá-lo a se sentir mais a vontade e aproveitar melhor o tempo, caso você queira discutir algumas coisas. Em ambos os casos não há problemas e qualquer que seja a forma você ainda experimentará o milagre do Sacramento.

Em um cenário ideal, você deveria ter a escolha de se confessar com um padre face a face, ou atrás de uma treliça (para que você pudesse permanecer anônimo).


2. Antes de Você Ir

Assim, tendo feito um pouco de preparação e encontrado algum lugar para se confessar, agora é a hora de fazer um "Exame de Consciência". Este é o processo de reflexão por meio da oração sobre os pecados que precisamos confessar na confissão propriamente dita. Se temos pecados mortais - pecados muito graves - eles sempre devem ser confessados. Você pode estar ciente de algo em particular, ou comportamentos ou padrões que você tem conhecimento que são errados e estejam impedindo que você se reaproxime de Deus. Este link e também este podem ajuda-lo no processo de exame de sua consciência. Sempre reze ao Espírito Santo para mostrar claramente o que você precisa de dizer e como dizê-lo. Às vezes, as coisas nem sempre podem ser óbvias para nós, ou podem estar esquecidas nas profundezas do tempo. Finalmente, lembre-se de que Deus está sempre nos chamando, esperando por nós, dando o primeiro passo para nos levar de volta a Ele. Ele está sempre e gentilmente nos cutucando!


3. O que Dizer: "O Roteiro"

Em algum momento você provavelmente terá aprendido, ou estará ciente do fato de que existe um certo "roteiro" sobre o que dizer na Confissão. Não entre em pânico se você não conseguir se lembrar disso, especialmente se você decidir no último minuto a se confessar. A principal coisa neste cenário é dizer ao padre que você não tem certeza de como formular o que quer dizer e ele irá guiá-lo. Se você tiver tempo, no entanto, vai ser ótimo se puder ir preparado com o que dizer. Este excelente guia o orientará passo a passo ao longo do processo e lhe dará informação necessária sobre o que dizer. Imprima e leve com você se isso ajudar.


4. O que Dizer: Os Seus Pecados

Seja claro ao falar seus pecados. Não seja vago, mas você também não precisa aprofundar nos detalhes. Se você é meio parecido comigo e dá aquele branco em sua mente em momentos críticos, é bom trazer uma lista com você. Você pode anotar algumas palavras como lembrete em um pequeno pedaço de papel. Seria bom você se lembrar de destruí-lo depois! Se existe um pecado particular que está causando muita vergonha, pode ser útil dizer isso primeiro, para tirá-lo então do caminho.


5. O Padre

Preocupações e medos em confessar com um sacerdote podem ser um bloqueio muito real para confessar. "E se eu o conhecer? E se eu trabalhar com ele?! Será que ele se lembrará dos meus pecados? E se eu tiver algo terrível a dizer? E se eu não tiver nada de ruim o suficiente para dizer? ..." Em primeiro lugar, como garantia, nada que você possa dizer a um padre poderá surpreendê-lo - não importa quem você seja ou sua idade ou estado de vida. Os sacerdotes certamente já ouviram isso tudo antes. Da mesma forma, se você sente que não tem nada de interessante ou importante a dizer, não deixe que isso o impeça de ir! O pecado é como poeira: ele se acumula ao longo do tempo. Mesmo que sintamos que não estamos fazendo nada de muito terrível, toda essa poeira precisa de uma boa limpeza. Não tenha vergonha de dizer as pequenas coisas que você sabe que estão o impedindo de ter um relacionamento próximo com Deus.

Em segundo lugar, é muito provável que o padre que você irá ver se confesse regularmente e, portanto, ele conhece o estado de nervos que você está enfrentando. Ele entende a coragem que você teve para chegar lá e provavelmente se sentirá humildemente privilegiado de fazer parte de sua reconciliação com Deus. Da minha própria experiência em confessar regularmente a um sacerdote, com quem também trabalhei diariamente, posso dizer: eles realmente esquecem seus pecados! Este padre particular nem pestanejou quando ouviu minha confissão e depois me encontrou no escritório meia hora depois!

Em terceiro lugar, não importa o quão bem ou não você conheça o padre, quer ele lhe dê um conselho fantástico ou simplesmente diga o básico, lembre-se de que é com Cristo que você está se confessando. O sacerdote está 'in persona Christi', o que significa que ele está na pessoa de Cristo. O sacerdote é o canal humano da misericórdia e do perdão de Deus. O Sacramento ainda é válido, independentemente das próprias fraquezas, defeitos conselhos sem muito brilho do sacerdote. Há um verso da oração do Ano de Misericórdia, escrita pelo Papa Francisco, que eu amo. Ele diz: "Vós quisestes que os Vossos ministros fossem também eles revestidos de fraqueza para sentirem justa compaixão por aqueles que estão na ignorância e no erro: fazei que todos os que se aproximarem de cada um deles se sintam esperados, amados e perdoados por Deus." Nos confessamos a um sacerdote humano, que sim, será falho, mas por meio dele experimentamos a infinita ternura e a misericórdia de um Pai celestial que nos ama.


6. Pense Sobre Isso: É de Graça!

Deixando de lado, por um momento, os medos e as preocupações muito compreensíveis, vamos dar uma olhada no próprio Sacramento. É quase escandaloso em sua simplicidade. Para colocar em termos bem básicos, você entra em um espaço privado com um padre, conta-lhe as coisas ruins que você fez, ele diz uma oração e você sai limpo, um novo começo. A culpa das coisas mais terríveis que você já fez é tirada de você. Um relacionamento com Deus, que você pensava estar irremediavelmente danificado, é mais do que apenas remendado novamente, é completamente restaurado. E por meio disso, nossas próprias relações humanas partidas podem começar a sanar novamente. E tudo isso é totalmente gratuito. O medo e o nervoso são, na realidade, um pequeno preço a pagar pela paz, pela beleza e pela misericórdia irrestrita deste Sacramento. Não deixe o medo, ou seu orgulho, entrar no caminho deste dom incrível que a Confissão realmente é.

"Se vossos pecados forem escarlates, tornar-se-ão brancos como a neve! Se forem vermelhos como a púrpura, ficarão brancos como a lã!" Isaías 1, 18

"Tanto o oriente dista do ocidente quanto ele afasta de nós nossos pecados." Salmo 102, 12


7. O Após

Ao sair da Confissão, você pode se sentir extremamente feliz ou aliviado, pode se sentir em paz, ou pode se sentir normal. Tudo isso está ok. Nossos sentimentos não são necessariamente indicações da realidade do que acabou de acontecer, de que você foi absolvido de seus pecados e que você está de novo com Deus.

Passe algum tempo na igreja ou onde quer que esteja, agradecendo a Deus. Não se esqueça de fazer a sua penitência*, o que quer que lhe tenha sido solicitado pelo sacerdote.

Pense quando você poderá ir à próxima Confissão. Isso se torna um pouco mais fácil de ir quando você vai com mais regularidade. Ter uma data regular (uma vez por mês, por exemplo) significa que as coisas não vão se acumular tanto. Você começa a experimentar o perdão e o amor de Deus de uma forma muito real, muito mais frequente. É como ter uma ferida e certificar-se de trocar sempre as ataduras. Você precisa fazer isso muitas vezes e é o mesmo com a Confissão. Continue voltando para mais regeneração e misericórdia!

Por fim, você também pode verificar esta publicação e vídeo para ajudar a lembrá-lo sobre o que fazer quando você estiver indo para confissão.

* penitência - um ato de reparação e amor, atribuído pelo sacerdote ao absolvê-lo de seus pecados. Às vezes, serão algumas as orações. Às vezes, será mais pontual ou ativo, pois o Espírito Santo e a espiritualidade particular de seu sacerdote podem influenciar sua escolha: "Como penitência, diga/ faça/reze/leia ... etc."

Original em inglês: CatholicLink.org