Toda Vida Humana É Sagrada. Toda.

Sobreviventes do aborto: Melissa Ohden, Josiah Presley, Nik Hoot, Gianna Jessen, e Claire Culwell.
Sobreviventes do aborto: Melissa Ohden, Josiah Presley, Nik Hoot, Gianna Jessen, e Claire Culwell.

Bebês concebidos em estupro e incesto são seres humanos

É verdade que Donald Trump nomeou um bom número de juízes federais conservadores. É verdade que Donald Trump restabeleceu e expandiu a Política da Cidade do México[1], que protege as crianças nascituras. É verdade que Donald Trump suspendeu os aportes dos EUA para o Fundo de População das Nações Unidas - outra ação que protege os nascituros. Em seu recente tweet ao mesmo tempo em que afirma ser "fortemente pró-vida, admite exceções ao estupro e ao incesto o que é não apenas logicamente incoerente, como também não reconhece uma verdade básica: a santidade da vida humana.

Eis o tweet:

Como a maioria das pessoas sabe, e para aqueles que gostariam de saber, eu sou fortemente pró-vida, com as três exceções - estupro, incesto e proteger a vida da mãe. - a mesma posição tomada por Ronald Reagan.

Nos dias de hoje, ouvimos falar muito sobre a "ciência estabelecida". Mas se a ciência resolveu alguma coisa, é que a vida humana começa na fertilização e que o batimento cardíaco começa aos 16 dias de vida. Hoje ouvimos muito sobre a justiça social, mas se não conseguimos concordar com o princípio de que a destruição deliberada de uma vida humana inocente é gravemente errado, então como podemos chegar a um acordo sobre a definição de justiça?

Bebês concebidos em estupro e incesto são seres humanos e toda a vida humana é sagrada. Toda a vida humana é sagrada.

Essa é uma declaração que não precisa de ressalvas, desmentidos ou observações nas margens. A ideia de que o valor e a dignidade de uma criança se baseiam nas circunstâncias de sua concepção é a mais falsa das notícias falsas. Mas pior que isso - muito pior do que isso - é declarar que o próprio Deus está errado. Porque, independentemente dos atores e circunstâncias humanas envolvidos, todo bebê humano é criado e tem sua existência mantidapelo amor de Deus. E Deus não comete erros.

É uma pena que assim como Deus abre Seu seio, os homens fechem suas mentes.

Há pessoas na sociedade que dizem que é hora de nem todos estarem na lista "sagrada". Mas o próprio Deus colocou todos na lista sagrada antes do início dos séculos.

Caso você esteja se perguntando ou tenha ouvido algo diferente, saiba que VOCÊ foi criado de forma estupenda e maravilhosa por Deus:

  • independentemente de qual lado da fronteira americana você esteja,
  • independentemente do útero em que você tenha sido gerado,
  • independentemente de quantos cromossomos você tenha,
  • independentemente da língua que você fale ou não fale,
  • independentemente da cor da sua pele,
  • independentemente de quem seu pai e sua mãe possam ser,
  • independentemente de cada erro do seu passado,
  • você é uma perene obra-prima de Deus.

Se quisermos ser uma sociedade verdadeiramente compassiva, o aborto não é a resposta nem para a criança e nem para a mãe. Como o médico da neurociência e sacerdote Tadeusz Pacholczyk, do National Catholic Bioethics Center, afirma:

O estupro é um crime inconcebível e uma tragédia de enormes proporções. Se uma mulher engravida após agressão sexual, o aborto é oferecido às vezes como um caminho para "consertar" o estupro. Mas a decisão de incentivar um segundo trauma após o primeiro trauma da agressão sexual representa, em última análise, uma resposta equivocada a uma situação que precisa ser tratada com muito maior sensibilidade e compaixão...

Temos a obrigação real de sermos amorosos e acolhedores para com a mulher que foi vitimada, e quando uma criança é concebida; ela e seu filho precisam de nossa ajuda amorosa mais ainda.

Não se trata de rejeitar tudo de positivo que o Presidente Trump fez em defesa da vida pré-natal, por conta de seu recente tweet incoerente e equivocado. Além disso, é nosso dever de caridade salientar que as mulheres que sofreram um profundo mal, a elas deve ser oferecido um bem profundo. Já é tempo das pessoas, das famílias, das corporações, das comunidades e dos locais de culto se unirem para prestar assistência prática, significativa e caritativa às mulheres que sofreram esses crimes terríveis. Nossa resposta deve ser compreensão, amor e compaixão.

Sem Exceção.

Original em Inglês: National Catholic Register 

Nota:

[1] Seu nome vem da sede da Conferência Internacional sobre População das Nações Unidas de 1984, que foi na Cidade do México, e na qual esta política foi divulgada. A "política da Cidade do México" foi estabelecida nos Estados Unidos pelo presidente Ronald Reagan naquele mesmo ano. É uma política intermitente do governo dos Estados Unidos que estipula que todas as organizações não governamentais (ONGs) que recebem fundos federais devem abster-se de promover ou executar serviços relacionados ao aborto em outros países.