Oração do Papa Leão XIII a São Miguel

Um dia, depois de celebrar a Missa, o já idoso Papa Leão XIII estava em conferência com os cardeais quando de repente ele caiu no chão em um profundo desmaio. Os médicos que se apressaram a seu lado não conseguiram encontrar qualquer vestígio de seu pulso e temeram que ele tivesse expirado. No entanto, após um breve intervalo, o Santo Padre recuperou a consciência e exclamou com grande emoção: "Oh, que quadro horrível me foi permitido ver!"

Ele teve uma visão de espíritos malignos que haviam sido libertados do Inferno e de seus esforços para destruir a Igreja. Mas, no meio do horror, o arcanjo São Miguel apareceu e lançou Satanás e suas legiões no abismo do inferno. Logo depois, o Papa Leão XIII compôs uma oração a São Miguel, implorando sua proteção à Igreja.

Muitos estão familiarizados com a forma abreviada desta oração, que costumava ser recitada aos pés do altar depois de Missas antes das mudanças introduzidas posteriormente ao Vaticano II na Liturgia da Missa. Ela é comumente recitada após o Terço e nas Missas em sua Forma Extraordinária do Rito Romano.

Há também uma forma mais longa da oração, que é mais comumente usada para exorcismos.

Ambas as formas da oração estão logo a seguir:

Forma Longa:

Ó glorioso príncipe da milícia celeste, São Miguel Arcanjo, defende-nos no combate e na luta terrível contra os principados e as potestades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra os espíritos malignos espalhados pelos ares (Ef. 6)! Vem em auxílio dos homens que Deus criou imortais, feitos à sua imagem e semelhança e que remiu por alto preço da tirania do demônio (Sab. 2; I Cor. 6).

Combate neste dia, com o exército dos santos anjos, a batalha que o Senhor outrora combateu contra Lúcifer, o chefe dos orgulhosos, e contra os anjos caídos que foram impotentes para resistir e para os quais não há mais lugar no céu. Sim, este grande dragão, esta antiga serpente chamada demônio ou Satanás, que seduz o mundo inteiro, foi precipitado com os seus anjos no fundo do abismo (Ap 12). Mas eis que agora este velho inimigo, este mesmo homicida, levanta ferozmente a cabeça. Disfarçado como um anjo de luz e seguido pela turba inteira dos espíritos malignos, percorre o mundo inteiro para dele se apoderar e banir o nome de Deus e do seu Cristo, para perseguir, matar e levar à perdição eterna as almas destinadas à glória eterna. Sobre os homens de espírito perverso e de coração corrupto, este dragão do mal derrama também, como uma torrente de lama impura, o veneno de sua malícia infernal, ou seja, o espírito da mentira, da impiedade, da blasfêmia e o hálito envenenado da impureza, dos vícios e de todas as abominações.

Os inimigos cheios de astúcia têm acumulados opróbrios e amarguras à Igreja, esposa do Cordeiro imaculado e lhe dado a beber absinto; sobre seus bens mais sagrados impõem suas mãos criminosas para a realização de todos os seus ímpios desígnios. Lá, no lugar sagrado onde está instituída a sede de São Pedro e a Cátedra da Verdade para iluminar os povos, foi instalado o trono da abominação de sua impiedade, com o desígnio iníquo de ferir o Pastor e dispersar as ovelhas.

Nós te suplicamos, ó príncipe invencível, ajuda o povo de Deus e concede-lhe a vitória contra os ataques destes espíritos dos réprobos. Este povo te venera como seu protetor e padroeiro, e a Igreja se gloria de tê-lo como defensor contra os poderes malignos do inferno. A ti Deus confiou a missão de conduzir as almas para a felicidade celeste. Roga, portanto, ao Deus da paz que submeta Satanás aos nossos pés, tão derrotado e subjugado, que nunca mais possa impor a escravidão aos homens, nem prejudicar a Igreja! Apresenta as nossas orações à vista do Todo-Poderoso para que as misericórdias do Senhor nos alcancem o quanto antes. Submete o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e o precipite acorrentado no abismo para que não mais possa seduzir as nações (Ap 20). Amém.

Desde já confiados à sua assistência e proteção, com a sagrada autoridade da Santa Igreja e em nome de Jesus Cristo, Deus e Nosso Senhor, comprometemo-nos com fé e segurança repelir aos ataques da astúcia diabólica.

Oremos: 'Ó Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, nós invocamos vosso Santo Nome e imploramos insistentemente a Vossa clemência para que, pela intercessão da Imaculada sempre Virgem Maria, nossa Mãe, e do glorioso São Miguel Arcanjo, de São José, esposo da mesma Santíssima Virgem, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e de todos os santos, dignai-vos proteger contra Satanás e contra todos os espíritos malignos que vagueiam pela terra para destruir a humanidade e fazer perder as almas. Amém.

Forma Abreviada:

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e a todos os espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém

São Miguel Arcanjo rogai por nós!
São Miguel Arcanjo rogai por nós!

Fonte: Catholicity.net -