“O Sofrimento é o Caminho para o Conhecimento de Deus.”

Escrito por Garrett Johnson

Hoje, gostaria de compartilhar um dos meus vídeos favoritos da página OBS. É um belo vídeo com uma mensagem importante e oportuna para o nosso tempo: o sofrimento é o caminho para o conhecimento de Deus. É difícil imaginar uma frase mais irritante para a cultura de hoje. Isso corresponde a verdade? Como o sofrimento pode nos levar a Deus?

A questão do sofrimento nos leva à questão da nossa existência: sobre o que se trata? Qual a razão de se viver? Posso realmente ser feliz em um mundo como este? Existe uma resposta a ser encontrada?

Por enquanto, evitarei tentar dar uma resposta teórica a esta questão. Na verdade, às vezes, quando tentamos responder à pergunta "Por que o sofrimento existe?", acabamos confundindo a situação em vez de deixar claro. Sem negar a existência de argumentos racionais convincentes, sempre fui propenso a pensar que a melhor resposta é a própria realidade. Vai falar com as pessoas que sofreram e lhes pergunte como o sofrimento mudou a vida delas.

Na minha experiência, o sofrimento é um tipo de catalisador. Isso sacode as coisas e as leva ao seu ponto de explosão. Quando confrontada com uma situação radical, a pessoa é forçada a tomar uma decisão radical e profunda sobre como continuará a viver a sua vida. Assim, você encontra pessoas que não conseguiram encontrar muito propósito na vida e caíram em uma espécie de abismo melancólico de falta de sentido ou depressão. Ou, você encontra pessoas que foram profundamente alteradas (para melhor) pelas experiências de dor e fragilidade que as forçaram a procurar essas verdades mais consistentes e transcendentes. O sofrimento para elas se torna uma manifestação explícita da contingência das coisas deste mundo e, portanto, é transformado em um tipo de janela que se abre para algo ou alguém eterno e infinito. É nesse momento que elas percebem onde a verdadeira felicidade reside e como elas devem orientar suas vidas de acordo com ela, deixando para trás os "medicamentos" superficiais em que elas confiaram tão fortemente de antemão.

Este é um caminho muito desafiador, mas é aquele que todos devemos caminhar de uma forma ou de outra. Como cristãos devemos aprender que esse caminho de sofrimento existe desde a primeira queda de Adão e Eva; no entanto, com a morte e a ressurreição de Cristo esse camiho sofreu uma reforma séria. O sofrimento foi revestido de significado. Tornou-se um meio de santidade, um meio de aproximar-se do Senhor Crucificado, e um meio apostólico de servir aos outros.

Com relação a este assunto, recomendaria a leitura da Carta Apostólica de João Paulo II Salvifici Doloris.

O sofrimento faz parte, certamente, do mistério do homem. Talvez não esteja tão envolvido como o mesmo homem por este mistério, que é particularmente impenetrável. O Concílio Vaticano II exprimiu esta verdade assim: "na realidade, só no mistério do Verbo Encarnado encontra verdadeira luz o mistério do homem. Com efeito..., Cristo, que é o novo Adão, na própria revelação do mistério do Pai o do Seu amor, também manifesta plenamente o homem ao homem e descobre-lhe a sublimidade da sua vocação". Se é verdade que estas palavras dizem respeito a tudo o que concerne o mistério do homem, então elas referem-se de modo particularíssimo, certamente, ao sofrimento humano. Quanto a este ponto, o « revelar o homem ao homem e descobrir-lhe a sublimidade de sua vocação » é sobremaneira indispensável. Acontece porém - como a experiência demonstra - isso ser particularmente dramático. Mas quando se realiza totalmente e se transforma em luz para a vida humana, é também particularmente bem-aventurante. "Por Cristo e em Cristo se esclarece o enigma da dor e da morte".

Original em inglês: https://catholic-link.org/father-john-nepil-experiences-suffering-on-his-path-to-knowledge-of-god-obs/