6 Maneiras Cheias do Espírito Santo para se Refletir sobre Pentecostes

Escrito por Liz Origenes

Além de celebrarmos o nascimento da Igreja, Pentecostes celebra a vida do Espírito Santo em todo o mundo. No Salmo Responsorial, cantamos: "Senhor, enviai o vosso Espírito e renovai a face da terra" (Sl 103). Nos Atos dos Apóstolos, vemos uma imagem vívida de vento e fogo descendo sobre os discípulos de Cristo. No Evangelho de São João, o Espírito faz a presença de Deus conhecida por meio do sopro de Deus.

Jesus pôs-se entre eles e disse: "A paz esteja convosco! ... Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós.". Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: "Recebei o Espírito Santo." (Jo 20:19; 21-22)

A Páscoa é uma celebração que dura cinquenta dias. Pentecostes, que significa "quinquagésimo dia", conclui essa celebração e olha para o que está por vir. Enquanto os aniversários tendem a ser de curta duração, o Pentecostes busca nos incendiar.

Para nos ajudar a sustentar a chama deste dia de festa, aqui estão seis maneiras cheias do Espírito para se refletir sobre o Pentecostes!

6 Maneiras Cheias do Espírito Santo para se Refletir sobre Pentecostes


1- É um dia para o Espírito Santo brilhar.

O Espírito Santo é frequentemente considerado a terceira Pessoa "esquecida" da Trindade. E é verdade. Nós rezamos ao Pai e clamamos a Jesus Cristo, o Filho. Mas fora da liturgia, ao recitar o Glória e o Sinal da Cruz é às vezes a única atenção que damos ao Espírito Santo.

A Trindade - três pessoas em um só Deus - é um mistério. É uma crença que mantemos através da graça de Deus. Embora não possamos entender isso completamente, Cristo nos manda nos aderirmos com nossa fé. Isso é a "fé buscando entendimento", como Santo Anselmo diria.

À medida que procuramos conhecer cada vez mais a Deus, podemos olhar para o Espírito Santo para nos guiar. Este é o Espírito que deu vida à criação no início dos tempos, que desceu sobre Maria para gerar Cristo e que agora caminha em nosso meio, como o próprio Jesus andou na Terra.

Deus Espírito Santo está próximo a nós, ao nosso lado e no interior nosso, procurando nos atrair para o amor da Trindade que é capaz de dar vida.

2- A Igreja celebra a vida de todos os Cristãos.

Pentecostes não é apenas algo Católico. É para os Cristãos em todo lugar! Se estamos celebrando o aniversário da Igreja, estamos celebrando a Igreja de todos os Cristãos.

Sede um só corpo e um só espírito, ... Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo. Há um só Deus e Pai de todos, que atua acima de todos, por todos e em todos. (Ef 4, 4-6).

Como Católicos, acreditamos que Deus revela plenamente a Cristo através da Igreja Católica. Mas muitas vezes, nós caímos em uma mentalidade de "nós e eles". Ressentimento e sentido equivocado de direito apenas Católico geralmente acompanham nossos sentimentos em relação a outros cristãos.

A Igreja de Jesus é o Seu próprio corpo. Enquanto os cristãos estão divididos, estamos quebrando a unidade do corpo de Cristo. Esta não é a vontade de Deus e é uma grande tristeza para os cristãos em toda parte.

Pentecostes nos lembra que o Espírito Santo no qual somos batizados é o mesmo Espírito que dá vida a todo cristão. Somos irmãos e irmãs. Precisamos uns dos outros para viver plenamente nossa vocação como Corpo de Cristo.

Se um membro sofre, todos os membros padecem com ele; e se um membro é tratado com carinho, todos os outros se congratulam por ele. (1 Cor. 12, 26)

Devemos trabalhar ativamente para curar as feridas da divisão e buscar formas autênticas de conexão por meio de nossa esperança coletiva em Cristo.

3 - A Igreja nos convida a lembrar nossos laços humanos comuns.

O Papa São João Paulo II nos encorajou a conhecer Deus como "o Pai comum de todos". O Espírito que dá vida aos cristãos também dá vida a todas as pessoas.

E ele morreu por todos, a fim de que os que vivem já não vivam para si, mas para aquele que por eles morreu e ressurgiu.. (2 Cor. 5,15)

Em Gaudium et Spes, a Igreja nos diz que "o Espírito Santo a todos dá a possibilidade de se associarem a este mistério pascal por um modo só de Deus conhecido." Como Deus nos chama para ser um corpo de crentes, Deus nos chama da mesma forma para a união com todas as pessoas do mundo. Através do Espírito Santo, isso é possível.

Estamos abertos a essa unidade?

4- Podemos comemorar nossa Confirmação.

Para aqueles de nós que receberam o sacramento da Confirmação, passamos por nosso Pentecostes especial. Semelhante a experiência dos discípulos, o derramamento do Espírito Santo na Confirmação fortalece os seguidores de Cristo para viverem plenamente as vidas cristãs.

Dentro da liturgia, renovamos regularmente nossas promessas batismais. No entanto, raramente nos lembramos da nossa Confirmação. Na Igreja primitiva, o Batismo e a Confirmação eram um único sacramento da iniciação cristã. Sabendo disso, a teologia católica nos diz hoje que a Confirmação completa o Batismo. Nós nos tornamos "marcados com o dom do Espírito Santo", como afirma o bispo ou sacerdote durante a conferência do sacramento.

Pentecostes é a oportunidade perfeita para reavaliar nossa abertura ao Espírito Santo, que a graça recebida através do Batismo e da Confirmação possa transformar nossas vidas.

5 - Deus invoca nossos dons únicos para ação.

Ao refletirmos sobre a nossa Confirmação, podemos igualmente refletir sobre os talentos únicos que Deus nos confiou. O Espírito Santo desempenha um papel especial na transmissão desses dons ou carismas.

Extraordinários ou simples e humildes, os carismas são graças do Espírito Santo que, direta ou indiretamente, têm uma utilidade eclesial, ordenados como são para a edificação da Igreja, o bem dos homens e as necessidades do mundo. (CIC 799)

Cada um de nós tem responsabilidades e vocações específicas em nossas vidas diárias. Deus fornece os meios para realizá-las.

A cada um é dada a manifestação do Espírito para proveito comum. (1 Cor. 12:7)

Concentrando-nos mais em nossos dons e menos em nossas deficiências, talvez possamos começar a ver a graça abundante que o Espírito Santo oferece.

6 - Pentecostes nos guia durante toda o período do Tempo Comum.

Saindo da Páscoa para o Tempo Comum, Pentecostes é um momento crucial de transição. Ao longo da época da Páscoa, recebemos e celebramos uma nova vida em Cristo. O Espírito agora vem a nós em Pentecostes, oferecendo e afirmando a fidelidade constante de Deus.

Consumada a obra que o Pai confiou ao Filho para Ele cumprir na terra, foi enviado o Espírito Santo no dia de Pentecostes, para que santificasse continuamente a Igreja. (Lumen Gentium 4)

O período do Tempo Comum está voltado em reconhecer Deus no que parece regular e mundano. Também está voltado em responder ao chamado diário de Cristo em nossas vidas. Ao nos debruçarmos com profundidade no Pentecostes, observamos que este dia de festa especial pode colorir e moldar toda a longa temporada pela frente. Sua mensagem de atividade missionária e conversão continuada procura acender nossos corações com a virtude cristã.

Pentecostes não deveria ser uma reflexão tardia da Páscoa, e é mais do que uma comemoração de aniversário que marca o quão longe nós viemos como Igreja. Pentecostes nos chama ativamente para o Tempo Comum e o tempo todo, capacitando-nos e inspirando-nos a servir continuamente ao mundo na presença do Espírito.

Original em inglês Catholic Link