2 Hinos Que Se Deve Conhecer: ‘O Salutaris’ e ‘Tantum Ergo’

Mesmo que você não os conheça pelos seus nomes, ou não os tenham ouvido em latim, é bem provável que esteja familiarizado com esses dois hinos tradicionais, ambos compostos como orações por ninguém menos que o Doutor Angélico, Santo Tomás. Aquino.

Além de compartilharem do mesmo autor, esses dois hinos são frequentemente cantados na Bênção do Santíssimo Sacramento, que é uma devoção popular e muitas vezes usados ainda no encerramento de outras orações devocionais comunitárias, como nas Horas Santas, nas Estações da Via Sacra e Procissões Eucarísticas, dentre outras práticas.

Ao longo da história, esses hinos foram adaptados a diferentes melodias para música de coral. Mas antes que eles se apoderassem da imaginação de vários compositores cristãos em todo o mundo, esses hinos foram forjados nos fornos litúrgicos de queima lenta do canto monástico.


O Salutaris Hostia

Este hino é tipicamente cantado no início da Hora Santa, quando se tira o véu que cobre o Santíssimo Sacramento no Ostensório (ou Custódia)


Tantum Ergo

O Tantum Ergovem das duas últimas estrofes do Hino Eucarístico Pange Lingua (em 2:09min), composto por São Tomás e é usado na Bênção do Santíssimo Sacramento. Além do mais, uma indulgência parcial é concedida aos fiéis que o recitam, e uma indulgência plenária é concedida àqueles que o recitam na Quinta-feira Santa ou em Corpus Christi.

Dependendo do Tempo Litúrgico, um resposta e oração ao final é adicionada como benção. No Tempo Pascal adiciona-se a exclamação de alegria, "Aleluia!".

Qualquer um pode, claro, fazer uma hora santa a qualquer momento. Idealmente, pode-se fazer uma hora santa privada ou pública em qualquer Igreja ou capela em haja um Sacrário. Com a mesma freqüência que visitamos a Eucaristia exposta em uma custódia em capelas de adoração especialmente designadas para tal. Mas o Tantum Ergoé, na verdade, prescrito, liturgicamente, para cerimônias de Bênção.

Baseado na publicação do CatholicLink