A Devoção Das Três Ave-Marias

Um dos maiores meios de salvação e um dos sinais mais seguros da predestinação é, inquestionavelmente, a devoção à Santíssima Virgem. Todos os santos doutores da Igreja são unânimes em dizer com Santo Afonso de Ligório: "Um servo devoto de Maria nunca perecerá". O principal a fazer é perseverar fielmente nesta devoção até a morte.

Numerosos exemplos mostram quão agradável para é à Divina Mãe a Devoção das Três Ave-Marias e quais graças especiais ela atrai, durante a vida e na hora da morte, para aqueles que nunca a deixam de praticá-la por um único dia.

Esta prática foi revelada a Santa Matilde (século 13), enquanto ela estava implorando Nossa Santíssima Mãe para socorre-la na hora de sua morte. Nossa Senhora apareceu a ela e lhe disse:

"Sim o farei; mas quero que por sua parte me rezes diariamente três Ave-Marias.

A primeira Ave-Maria, pedindo que assim como Deus Pai me elevou a um trono de glória sem igual, fazendo-me a mais poderosa no céu e na terra, assim também eu te assista na Terra para fortificar-te e afastar de ti toda potestade inimiga.

A segunda Ave-Maria, me pedirás que assim como o Filho de Deus me concedeu a sabedoria, em tal extremo que tenho mais conhecimento da Santíssima Trindade que todos os Santos, assim eu te assista na passagem da morte para encher tua alma das luzes da fé e da verdadeira sabedoria, para que não a obscureçam as trevas do erro e ignorância.

A terceira Ave-Maria, pedirás que assim como o Espírito Santo me concedeu as doçuras de seu amor, e me tem feito tão amável que depois de Deus sou a mais doce e misericordiosa, assim eu te assista na morte enchendo tua alma de tal suavidade de amor divino, que toda pena e amargura da morte se troque para ti em delicias."

Nossa Mãe Santíssima também revelou a Santa Gertrudes, a Grande: 

"Para qualquer alma que reze fielmente as Três Ave-Marias. Ela aparecerá na hora da morte em um esplendor de beleza tão extraordinária que vai encher a alma com a consolação divina."

São Leonardo de Porto Maurício, o célebre missionário, rezava as Três Ave-Marias de manhã e à noite em honra de Maria Imaculada, para obter a graça de evitar todos os pecados mortais durante o dia ou a noite; além disso, ele prometeu de maneira especial a salvação eterna a todos aqueles que se mostrarem constantemente fiéis a essa prática. Ele deu essa devoção de três Ave-Marias como uma penitência no confessionário, especialmente para aqueles que estavam lutando contra pecados de impureza. Disse ele:

"Oh! que santa prática de piedade! - É este um meio mui eficaz para assegurar a vossa salvação."

Santo Antônio de Pádua. Seu objetivo especial nessa prática era honrar a Imaculada Virgem Maria e preservar uma perfeita pureza de mente, coração e corpo no meio dos perigos do mundo. Muitos, como ele, sentiram seus efeitos salutares.

Outros santos foram especiais difusores desta devoção, como Santo Afonso Maria de Ligório, que aconselhava com frequência esta bela prática de piedade, São João Dom Bosco, que a recomendava aos jovens. São Pio de Pietrelcina disse também que muitos se converteram só por praticar essa devoção também que muitas se converteram só por praticar esta devoção.

Por que três? Uma para cada pessoa da Santíssima Trindade, o Pai, o Filho e o Espírito Santo (St. Matilde)

Modo de Praticar:

A prática desta devoção consiste em rezar todos os dias três Ave-Marias agradecendo à Santíssima Trindade os dons de Poder, Sabedoria e Amor que outorgou à Virgem Imaculada, e pedindo a Maria que use deles em nosso auxílio.

Todos os dias, rezar assim:

1º - Maria, minha Mãe, Livrai-me de morrer em pecado mortal! Pelo Poder que vos concedeu o Pai Eterno. - Ave-Maria

2º - Maria, minha Mãe, Livrai-me de morrer em pecado mortal! Pela Sabedoria que vos concedeu o Filho. - Ave-Maria...

3º - Maria, minha Mãe, Livrai-me de morrer em pecado mortal! Pelo Amor que vos concedeu o Espírito Santo. - Ave-Maria...

Ao final:

"Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém."

"Por Vossa Conceição Imaculada, ó Maria, purificai meu corpo e santificai minha alma" 

(A esta pequena oração foi concedida indulgência parcial por São Pio X).

Propaguem esta devoção, pois, "quem salva uma alma, tem a sua salva." (S. Agostinho)

Fontes: CatholicLink, Aleteia e Gaudium Press