15 Desculpas Típicas Para Não Ir À Missa Respondidas!

02/12/2022

É muito fácil encontrar algum motivo para não ir à Missa. Todos nós provavelmente temos pelo menos uma boa desculpa que poderíamos usar para tentar justificar a faltar a Missa, mas a Missa é o maior dom que Deus nos deu.

"Queridos amigos, nunca agradecemos o suficiente ao Senhor pelo presente que Ele nos deu na Eucaristia! É um dom muito grande e é por isso que é tão importante ir à Missa no domingo. Ir à Missa não apenas para rezar, mas para receber a Comunhão, o pão que é o Corpo de Jesus Cristo que nos salva, nos perdoa, nos une ao Pai. É uma coisa linda de se fazer! E vamos à Missa todos os domingos porque esse é o dia da ressurreição do Senhor. É por isso que o domingo é tão importante para nós." - Papa Francisco

1 - A Igreja está cheia de hipócritas julgadores.

"A igreja é um hospital para pecadores, e não um museu para santos." - atribuído a St. Agostinho

A Igreja certamente não está cheia de pessoas perfeitas. Embora façamos o nosso melhor para ser como Jesus, ainda somos pecadores. Somente Jesus é perfeito e Ele é a razão central de irmos à Missa. Entramos na casa de Deus buscando Sua misericórdia e graça. Vamos à Missa porque precisamos do perdão que só Jesus oferece. Não deixe que as ações dos outros o impeçam de experimentar a mesma misericórdia, graça e amor em sua própria vida.

Embora haja muitas falhas no corpo de Cristo, também há muitos frutos maravilhosos que vieram da fé católica. A Igreja tem servido fielmente os pobres, as viúvas, os doentes, presos e muitos outros ao longo de sua história. Existem milhões de católicos que estão se esforçando para viver uma vida de fé boa e santa. Olhe para aqueles que estão fazendo o bem, e não para aqueles que não são sinceros em sua fé.

"Não julgueis, e não sereis julgados. Porque do mesmo modo que julgardes, sereis também vós julgados e, com a medida com que tiverdes medido, também vós sereis medidos. Por que olhas a palha que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu?" (Mt 7,1-3)

2 - Se Deus está em todo lugar, por que preciso ir a uma igreja para estar com Ele?

São Maximiliano Kolbe disse: "Se os anjos pudessem ter ciúmes dos homens, eles o teriam por uma razão: a Santa Comunhão". Que pensamento forte que expressa o verdadeiro dom da Eucaristia. Embora Deus esteja em toda parte, Ele desce do Céu para entrar fisicamente em nossos corpos na forma da Eucaristia. Não podemos experimentar esse tipo de proximidade em nenhum outro lugar da Terra.

"A Sagrada Comunhão é o caminho mais curto e seguro para o Céu. Há outros: a inocência, mas isso é para criancinhas; a penitência, mas temos medo dela; a generosa resistência às provações da vida, mas quando elas nos chegam, choramos e pedimos para que se afastem. O caminho mais seguro, mais fácil e mais curto é a Eucaristia." - Papa Pio X

3 - A Missa é muito chata.

Você já encontrou alguém apaixonado por um assunto que você não tem interesse? Ele ou ela poderia falar por horas a fio sobre química, esportes, música clássica, etc. Na maioria das vezes, achamos essas coisas chatas porque não entendemos realmente as complexidades por trás delas. Não precisamos de tempo para compreender o futebol se não temos interesse nele, mas precisamos definitivamente ter tempo para compreender a Missa porque dela depende a nossa salvação. Quanto mais estudarmos e começarmos a entender a grandeza e a alegria da Missa, mais entusiasmados ficaremos com a beleza de nossa fé e tradições. Outra maneira de evitar o tédio é se envolver. Inscreva-se para ser um coroinha, leitor ou parte do coro. Servir na igreja de alguma forma o ajudará a crescer em seu amor à Missa.

'A Missa é comprida', dizes, e eu acrescento: 'porque o teu amor é curto.' - S. Josémaría Escrivá

4 - Não posso receber a Santa Comunhão, então por que me preocupar em ir à Missa?

Embora a Eucaristia seja o aspecto central da Missa, não é o único benefício importante que obtemos ao estarmos na Missa todos os domingos. Jesus é A Palavra (João 1, 14). Quando vamos à Missa e ouvimos a Palavra falada, ouvimos Cristo. Nossas almas se alimentam desta Palavra de maneira semelhante à Eucaristia. Somos nutridos e aprofundamos em nossa santidade ao estarmos presentes na Missa. Vamos à Missa com o desejo não apenas de receber dons, mas de ofertar o dom de nós mesmos ao Senhor. Eucaristia é uma palavra grega que significa ação de graças. Quando vamos à Missa, damos graças a Deus por tudo o que Ele fez e continua a fazer por nós.

Se o seu coração desejar, você pode fazer uma comunhão espiritual. Use esta oração de Santo Afonso Liguori:

Creio, ó meu Jesus, que estais presente no Santíssimo Sacramento. Amo-Vos sobre todas as coisas e desejo-Vos possuir em minha alma. Mas, como agora não posso receber-Vos sacramentalmente, vinde espiritualmente ao meu coração. E, como se já Vos tivesse recebido, uno-me inteiramente a Vós; não consintais que de Vós me aparte.

5 - Ir à Missa com meus filhos é como estar em uma luta livre. Eles fazem barulho, sobem em cima de mim e não conseguem ficar parados. Por que se importar?

"Deixai as criancinhas virem a mim e não as impeçais, pois delas é o Reino de Deus. Em verdade vos digo, aquele que não receber o Reino de Deus como uma criancinha, não entrará nele." - Lucas 18, 16-17

Nossas próprias frustrações não podem impedir que nós e nossas famílias celebremos a Missa. Sim, é difícil e barulhento levar crianças pequenas à Missa. Não vamos negar isso. Não é nada fácil isso numa manhã de domingo; mas quando levamos nossos filhos ao Senhor, estamos dando o melhor dom que podemos lhes oferecer. Nosso dever como pais é evangelizar e educar nossos filhos na fé (CIC 2226). Somos chamados para ensiná-los a rezar e ajudá-los a perceber que são filhos de Deus. O objetivo final é levar nossos filhos à eternidade no céu. É impossível fazer isso sem assistir à Missa.

Encontre maneiras de ajudar seus filhos a prestar atenção. Antes de ir à igreja, reze com seus filhos e peça ao Espírito Santo para ajudá-los a sentar e prestar atenção à Missa. Traga livros católicos para eles olharem em silêncio. Sente-se na frente - seus filhos podem se comportar melhor quando podem ver o que está acontecendo no altar. Coloque-os sentado ao seu lado e sussurre para eles sobre as partes da Missa. Depois da Missa, faça um teste sobre as leituras ou a homilia. Dê um pequeno prêmio (um "Isso aí!" especial do papai funciona para família) para aqueles que responderem corretamente. Você pode adaptar as perguntas para a idade da criança. Também pode ajudar brincar de Missa em casa.

Este é um sacrifício que colherá frutos maravilhosos. Você verá seus filhos crescerem em seu relacionamento com Cristo quando você se esforçar fazê-los assistir à Missa. 

"Pastor de tenra juventude, Ao guiar no amor e na verdade, Por caminhos tortuosos; Cristo, nosso Rei triunfante, Nós viemos cantar o Vosso nome, E aqui trazem nossos filhos, Para aclamar Vosso louvor." - Santo Ambrósio

6 - Eu não gosto de ir à Missa.

Ao ler esta frase, diga-a mentalmente com uma voz chorosa e talvez até se imagine batendo o pé. Mas, eu não gosto de ir à Missa! É o modus operandi clássico das crianças - choramingar sobre o que não gostam de fazer, ter acessos de raiva e, finalmente, recusar-se a fazer o que lhes foi pedido. Não podemos passar a vida deixando que nossas emoções e sentimentos determinem nossas ações como fazem as crianças. Imagine as coisas que não seriam feitas se simplesmente decidíssemos não fazer porque não gostamos: "Não gosto do diagnóstico do médico"; "Não gosto de fazer dieta"; "Não gosto como pagar minhas contas"; "não gosto de ir à escola"; "não gosto de acordar cedo para ir trabalhar", etc. seria um desastre cheio de caos e desordem. É fundamental que façamos coisas que não gostamos para sobreviver. Devemos amadurecer para descobrir que esses sacrifícios e renúncias são parte fundamental da vida. Quando perseveramos, vencendo essas atividades desagradáveis, começamos a ver a beleza e o grande valor de nosso trabalho árduo e disciplina.

Se deixarmos de ir à Missa porque não gostamos, nossa vida também ficará cheia de caos e desordem. Assistir à Missa, mesmo quando não a apreciamos, acabará por nos aprofundar na fé e nos proporcionar a paz de que precisamos para viver na Terra. Por quê? Porque é na Missa que podemos receber Cristo mais plenamente através da Eucaristia. Nunca estamos mais perto de nosso Senhor do que no momento em que Seu corpo está presente no nosso. Esse dom por si só vale muito mais do que nosso prazer e entretenimento. O que quer que você não goste na Missa, pode ser dominado pelo amor de Cristo presente na Eucaristia.

"Cada Santa Missa, participada com devoção, produz em nossas almas efeitos maravilhosos, abundantes graças espirituais e materiais que, nós mesmos, não sabemos... É mais fácil que exista a terra sem o sol que sem o santo sacrifício da Missa" - S. Padre Pio

7 - Não há nada na Bíblia que diga que eu tenho que ir à Missa.

Sola Scriptura é uma noção do cristianismo protestante. Como católicos, acreditamos que nossa fé e práticas são produto tanto da Sagrada Escritura quanto das tradições da Igreja. Subestimar o valor de nossas tradições é um erro grave. São muitos os testemunhos dos primeiros Padres da Igreja e outros documentos que nos dão uma prova clara de como as primeiras comunidades cristãs se reuniam para ouvir a palavra e celebrar a Eucaristia. A Escritura também apóia a Missa. Alguns exemplos:

"Lembra-te de santificar o dia de sábado."(Êxodo 20, 8), "Tomou em seguida o pão e depois de ter dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: 'Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim'." (Lucas 22, 19). 

No Evangelho de Lucas, capítulo 24, é contada a história do Caminho de Emaús. Reflita sobre esta passagem. Você é capaz de distinguir as partes da Missa?

8 - Domingo é meu único dia de folga.

Ahhhh, os domingos! Quem não adora ter apenas um dia fora de nossa movimentada semana de trabalho para ficar sem fazer nada? Achamos que encontraremos nosso descanso relaxando no sofá e assistindo a um filme, fazendo compras no shopping ou passando algum tempo navegando nas redes sociais em busca de ideias. No entanto, Jesus nos instrui: "Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei." (Mateus 11, 28) A única maneira de encontrar a verdadeira restauração e paz para a nossa semana é passar uma hora do nosso dia de folga com o Senhor. Ele nos reabastecerá, nos encorajará e nos fortalecerá para a próxima semana. Você descobrirá que ainda tem muito tempo para aproveitar o domingo depois de voltar da Igreja. Se você ainda não consegue abrir mão daquela hora no seu dia de folga, algumas igrejas oferecem horários de Missa aos sábados à noite. (Horário de Missa).

"Fizeste-nos, Senhor, para ti, e o nosso coração anda inquieto enquanto não descansar em ti." - St. Agostinho de Hipona"

Enquanto não tivermos por Nosso Senhor no Santíssimo Sacramento um amor apaixonado, nada teremos feito." - S. Pedro Julião Eymard

9 - Não entendo o que o padre diz.

Existem mais de 412.000 padres em todo o mundo. Cada um desses homens é único em suas habilidades intelectuais, estilo de falar e habilidades relacionais. Alguns de nós podem ser abençoados por estar em uma paróquia com um padre que dá homilias que nos inspiram e nos desafiam a crescer em nossa fé. Outros podem estar em uma situação mais desafiadora em que o padre fala acima do nosso nível de compreensão ou não é muito interessante de ouvir. Independentemente do tipo de sacerdote que tenhamos em nossa Igreja, devemos lembrar que o sacerdote não é o motivo de irmos à Missa. Nós vamos à Missa para estar com Cristo presente para nós na Eucaristia. Existem muitos sites úteis disponíveis para ler e refletir sobre o Evangelho antes de ir à Missa. Recomendamos Pocket Terço que também tem aplicativo para ser baixado em seu celular.

Acima de tudo, seja paciente com seu padre. Procure maneiras de incentivá-lo em sua vocação. Este é um homem que escolheu dar sua vida para a glória de Deus. Reze para que o Espírito Santo ilumine e inspire todos os sacerdotes.

10 - Irei quando sentir que preciso. Forçado, nunca.

Quem pode dizer que só sente fome de vez em quando e, portanto, só come quando sente necessidade, quando lhe convém? Ninguém. O corpo exige de nós uma força violenta para alimentá-lo. É uma questão de vida ou morte. É inevitável. O mesmo deve acontecer com a fome espiritual que clama do fundo de nossas almas. É impossível não sentir a necessidade de Cristo. É impossível não querer alimentar o espírito. Se não o alimentarmos com Deus, buscaremos preenchê-lo com coisas deste mundo que jamais nos satisfarão. Torna-se, portanto, uma questão de vida ou morte: 

"A pessoa humana tem uma necessidade que é ainda mais profunda, uma fome que é maior que aquela que o pão pode saciar - é a fome que possui o coração humano da imensidade de Deus. É uma fome que só pode ser saciada por Aquele que disse: "se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.' "(Jo 6, 53-54) - São João Paulo II.

11 - Germes. Apertos de mão. Eu simplesmente não consigo lidar com o contato físico com todas aquelas pessoas.

A Missa é o ápice de uma comunidade que entra em comunhão total, formando um só corpo. Aqui está tudo amalgamado. Corpo, alma e espírito. Tudo está unificado em Cristo, cabeça do corpo. Quando nos conectamos fisicamente com outras pessoas, procuramos ver a face de Cristo nelas. São Luis Alberto Hurtado Cruchaga, s.j, disse: "Com o sacrifício de Cristo nasceu uma nova raça, uma raça que será Cristo na Terra até o fim do mundo. Os homens que recebem Cristo se tornam Ele." e fazendo isso vivemos Sua vida cumprindo Sua missão. Esta teologia pode não ajudá-lo se você for um germofóbico. Se você ainda não quer apertar as mãos de seus irmãos em Cristo, leve um pouco de desinfetante para as mãos para depois do sinal da paz. Pense nisso como um pequeno sacrifício que você faz para estar com o Senhor e recebê-Lo plenamente na Eucaristia.

"Eu vejo Jesus em cada ser humano. Eu digo para mim mesma: este é Jesus com fome, eu tenho que alimentá-lo. Este é Jesus doente. Este tem lepra ou gangrena; eu tenho que lavá-lo e cuidar dele. Eu sirvo porque eu amo Jesus." - St. Madre Teresa de Calcutá

12 - Vou sempre à Missa, mas não vejo nenhuma mudança em mim.

No início da primavera, devemos ter cuidado ao sair. Não sentimos calor, por isso não usamos protetor solar, mesmo que o sol esteja forte. Se ficarmos fora por muito tempo, entraremos com uma queimadura de sol. Não sentimos os poderosos raios do sol, mas eles nos afetam. O sol nos muda, mas não percebemos até mais tarde.

O mesmo pode ser verdade para a Missa. Você pode não notar nenhuma mudança em sua vida. Seus problemas ainda estão presentes. Seus pecados ainda são lutas diárias. No entanto, sempre que estamos na presença do Filho, somos transformados. Devemos ter fé que Deus está trabalhando em nossos corações mesmo quando ainda não podemos ver o que Ele está fazendo.

"Quando O tiveres recebido, desperta teu coração para prestar-Lhe homenagem; fala-Lhe da tua vida espiritual, contemplando-O na tua alma onde Ele está presente para a tua felicidade; receba-O com o maior calor possível e comporta-te externamente de tal maneira que tuas ações possam dar prova a todos de Sua Presença." - S. Francisco de Sales

13 - Sentar. Ajoelhar. Ficar de pé. Não tenho ideia do que estou fazendo.

Nunca é bom olhar em volta e ver que você é o único que ainda está de pé! É constrangedor estar sempre um passo atrás de todos os outros. Esses movimentos não são apenas ações aleatórias durante a Missa, cada movimento é uma postura de oração muito intencional. Oramos não apenas com nossas mentes, mas com todo o nosso ser espiritual. Quando fazemos esses gestos, é um sinal litúrgico e físico usado para expressar simbolicamente nossas orações. Quando nos levantamos, mostramos respeito e honra pela Palavra do Senhor. Quando nos ajoelhamos, mostramos nossa maior honra e respeito por Cristo. É também um sinal de nossa obediência a Ele e nossa humildade. Nós nos curvamos durante o Credo Niceno para homenagear o evento mais importante de toda a história - quando Deus se tornou homem. Essas ações expressam o que acreditamos.

A única maneira de se familiarizar e se sentir confortável com a ordem da Missa é assistir a ela! Como dizem, a prática leva à perfeição. O Missal Romano (pode ser comprado na Amazon ou em uma livraria católica local) pode ser útil para aprender as partes da Missa. Não deixe que esse pequeno detalhe o impeça de experimentar a grandeza e o poder de Deus.

"Que todo joelho se dobre diante de Vós, ó grandeza de meu Deus, tão supremamente humilhado na Sagrada Hóstia. Que todo coração Vos ame, todo espírito Vos adore e toda vontade se submeta a Vós!" - St. Margarida Maria Alacoque

14 - Só os velhos vão à Missa.

Quando você chega à Missa, talvez ao olhar em volta, possa ver muitos amigos de seus avós. No entanto, é um estereótipo que velhinhas estão ocupando nossos bancos. Você provavelmente não as encontrará na Missa das 8h, mas os adultos jovens são ativos em sua fé. Faça alguma pesquisa e você encontrará muitos ministérios que foram estabelecidos por jovens com fé ardente. Quando você estiver realmente se sentindo para baixo e sozinho, faça uma busca no Google por "Imagem da Jornada Mundial da Juventude". Prepare-se para se surpreender com o grande número de jovens católicos que fazem a peregrinação todos os anos para participar deste evento.

Se você mora em uma área onde a maioria de seus companheiros paroquianos são idosos, siga o conselho do Papa Francisco:

"Em vez de um fardo, eles são, como a Bíblia nos diz, um depósito de sabedoria (Eclesiástico 8, 9). A Igreja sempre acompanhou os idosos com gratidão e carinho, fazendo com que se sentissem acolhidos e plenamente inseridos na comunidade."

Há muito a aprender com a experiência e a vida dos mais velhos. Podemos apreciá-los e honrá-los participando da Missa ao lado de nossos irmãos e irmãs em Cristo.

15 - Não aguento ficar tanto tempo sério!

É comum hoje lutarmos para manter nossa atenção em algo por muito tempo. A TV e a Internet são o paraíso para quem gosta de novidades e "cliques". Se algo não capta mais nossa atenção, nós o mudamos. O problema disso é que tudo fica centrado na nossa fome de entretenimento. E mesmo quando nos entupimos com essa junk food "interior", ela nunca nos satisfaz! Na Missa, somos convidados a fazer o contrário: se a Missa não chamar mais a nossa atenção, NÓS devemos mudar. Pode ser desafiador sem dúvida, mas aí, e só aí, alcançaremos aquela plenitude que tanto desejamos!

Original em inglês: Catholic Link