“Quem Sou Eu e O Que Eu Estou Fazendo?” ~ Pentecostes e a Recordação de Nossa Identidade (Reflexão do Evangelho)

Escrito por Pe. Gaetano Piccolo

Uma das melhores maneiras de enriquecer sua experiência na Missa Dominical é rezar intimamente as leituras da Missa e meditar o Evangelho.

Uma ótima maneira de fazer isso é usando a técnica da Lectio Divina, um método poderoso que explicamos aqui. O que se segue, é o Evangelho deste Domingo, juntamente com uma reflexão especialmente voltada para a juventude.

Esperamos que lhe sirva em sua oração pessoal bem como seja um recurso que possa ser compartilhado em seu apostolado.

Evangelho do Domingo de Pentecostes (S. João 20, 19-23)

Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, os discípulos tinham fechado as portas do lugar onde se achavam, por medo dos judeus. Jesus veio e pôs-se no meio deles. Disse-lhes ele: A paz esteja convosco! Dito isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se ao ver o Senhor. Disse-lhes outra vez: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos. Palavra da Salvação

Meditação para a Solenidade de Pentecostes

O amor cessa ali, onde a comunicação se rompe completamente, porque era basicamente apenas uma ilusão.~ Jaspers

Era uma vez, dois pequenos cacos de vidro azul presos a uma parede. Eles estavam cansados de estarem grudados lá, naquele lugar desconfortável e úmido. Sempre reclamando, um para o outro, eles chegaram a uma decisão. Eles se soltariam da parede e desceriam para o chão. Alguém certamente os encontraria lá e lhes daria um propósito melhor.

Assim, eles se soltaram e puderam deslizar até o chão frio. No dia seguinte, o sacristão estava varrendo zelosamente e, não os vendo lá, jogou-os no lixo. Mas, ao admirar como costumeiramente faz na oração matinal, percebeu que, no lindo mosaico de Jesus com quem ele estava familiarizado, os dois olhos azuis estavam faltando.

~

Quando estamos cansados ou quando estamos passando por momentos difíceis, muitas vezes nos perguntamos: o que estou fazendo aqui? Por que estou preso a este relacionamento?

Talvez nos sintamos desvalorizados ou não possamos mais ver como nos encaixamos ou, pior ainda, não encontramos sentido em nossas vidas. Sentimo-nos como um pequeno pedaço de vidro, obrigados a permanecer preso a uma parede, e somos incapazes de ver nossa beleza ou o que temos para oferecer àqueles que nos rodeiam.

Muitas vezes esquecemos quem foi que nos colocou onde estamos, quem nos pediu para estarmos lá, talvez achando que era tudo apenas acaso, ou feito sem muita consideração.

Em certo sentido, Pentecostes é a festa na qual redescobrimos o significado de nossas vidas.

O Espírito nos traz clareza. Essas perguntas deprimentes só aparecem em momentos de confusão. São momentos em que queremos desistir de tudo, como os dois pedaços de vidro azul que querem sair da parede à força sem ter noção do que mais eles poderiam oferecer.

Como em Babel, a confusão aparece quando queremos nos destacar.

Buscar superioridade significa ter uma ideia distorcida de si mesmo. Quando não vemos mais os nossos próprios limites e já não reconhecemos o que temos para oferecer, não podemos mais ser felizes com o que somos e, por isso, nos esforçamos para nos destacar.

Aquele que continuamente tenta vencer - para ganhar dos outros, em seus relacionamentos, até mesmo de sua esposa, mas também de Deus - é uma pessoa insegura, que tem medo de acabar sozinha, e assim ele tenta se erguer sobre os outros falsamente.

Aquele que tem medo de não ser aceito pelo que é, procura tornar-se o mestre dos outros, para que ele possa garantir que ele seja aceito por meio de seu poder.

O Espírito ajuda os discípulos a redescobrirem o significado de seu caminho.

Ele os ajuda a lembrar de onde eles vêm.

O ruído do relâmpago é o mesmo movimento que foi desencadeado quando Deus deu a lei a Moisés no Monte Sinai. É o trovão no qual Deus falou quando Ele forjou o pacto com o seu povo, dizendo a Israel: Tomar-vos-ei para meu povo e serei o vosso Deus

O sopro do Espírito Santo é o mesmo sopro que paira sobre as águas durante a criação. O Espírito nos lembra a origem e o significado de nossas vidas. Não importa em que época vivamos, Deus fez uma aliança conosco; Ele nos alcança e não nos deixa. Esta é a Boa Nova que o Espírito vem nos lembrar.

É a confusão que distorce e confunde essas palavras.

A confusão nos confunde não apenas em nosso relacionamento com Deus, mas em todos os nossos relacionamentos humanos. É por isso que o Espírito Santo vem para curvar nossos pensamentos rígidos, nossas obscuras obsessões e nossa mente fechada. O Espírito vem para aquecer nossa frieza de coração, para sacudir nossos sentimentos duros e superar o medo de amar novamente. O Espírito vem para endireitar nossas convicções distorcidas, nossas ações perversas e para nos salvar dos muitos caminhos que levam à morte.

O Espírito vem abrir as portas do Cenáculo que, até agora, permaneceram fechadas.

É uma imagem apropriada porque também nós, quando estamos chateados e desapontados, nos fechamos aos outros e não temos paz. O Espírito vem nos devolver a paz que vem somente quando perdoamos. Somente quando perdoamos é que podemos abrir nossos corações novamente e deixar de lado nossa amargura. Só então podemos voltar a ser o que fomos criados para ser.

O Espírito nos recorda quem somos.

Se fôssemos aqueles dois pequenos pedaços de vidro azul, o Espírito provavelmente nos lembraria de nossa beleza, da alegria que podemos dar aos outros e da ternura com a qual fomos moldados.

Muitas vezes ficamos tristes porque nos esquecemos da riqueza que podemos oferecer aos outros. Talvez nos sintamos um pouco constrangidos, presos na parede, mas a pessoa que é capaz de agradecer a Deus, embora se veja como aparentemente inútil, receberá uma verdadeira felicidade.

Questionamentos para Meditação Pessoal:

  • Você é um motivo para os outros agradecerem a Deus?
  • Você está tentando se soltar de alguma parede?


Original em inglês: Catholic Link