Meninos Serão Meninos

Transcrição do vídeo: O velho ditado "meninos serão meninos" realmente carrega muitos sentidos diversos, mas também carrega em si muitas verdades.

Deixando de lado o sentido atribuído pela Esquerda, vamos pensar por um momento sobre o pensamento subjacente aqui, porque ele aborda o status da lei natural. "Meninos serão meninos" se resume ao princípio da lei natural de que uma coisa é o que é. Ouviram isso, simpatizantes socialistas, marxistas, comunistas e esquerdistas?

Um menino não é uma menina. Uma menina não é um menino. Mas o que é um "menino"? Bem, para os nossos propósitos, vamos nos limitar a algumas características inerentes à masculinidade - coisas que incendeiam totalmente a Esquerda e causam ataques de raiva violenta.

Um traço da masculinidade autêntica é o desejo de pertencer a uma causa maior do que nós mesmos. Atualmente desprezado, na cultura atual, sendo atacado e marginalizado, mas esse traço não pode ser eliminado pois, por se tratar de lei natural, ele está simplesmente "aí".

Essa é a razão por trás da existência de gangues, de "garotos" que vão e lutam em guerras e por suas escolas nos campos ou nas arenas desportivas. Essa "coisa de menino" engendra um espírito competitivo, uma necessidade de conquista e também gera uma camaradagem, um esprit de corps.

Isso resultou em frutos em toda a história humana. Os traços positivos da masculinidade pressupõem que algo seja maior do que nós e que o dever requer um sacrifício; um chamado ao dever, se puder, que em seu âmago está a defesa do inocente.

Enquanto houver saídas saudáveis para tal anseio, a sociedade caminha muito bem, obrigado.

Por quase 2.000 anos, a Igreja Católica forneceu uma saída natural para essa realidade da lei natural para os jovens. Havia mentores espirituais que exigiam excelência e sacrifício dos jovens, e tudo era devidamente ordenado para a maior causa de todas: a salvação eterna.

A verdadeira razão pela qual a Igreja caiu nessa ruína é porque muitos líderes ignoraram a lei natural em múltiplos campos. A verdade é obscurecida. A coragem de anunciar a verdade evaporou-se. E no lugar da verdade, vemos covardes cedendo a cada momento.

A Igreja ficou infestada de homens emasculados que nenhum jovem saudável sonharia em seguir. Homens se sacrificarão por uma causa - sim. Mas eles só seguirão outro homem neste esforço.

Nenhum homem que se respeite daria um segundo de atenção para um covarde. Por que há tanta escassez no sacerdócio e na vida religiosa? Veja quem está no comando.

Que jovem saudável e dedicado vai querer seguir um homem emasculado que age de maneira covarde e efeminada? O nível de respeito é zero. Os únicos homens atraídos por isso são outros homens emasculados que agem de maneira covarde e efeminada, porque pássaros de mesma plumagem voam em bandos.

Pense nos fundadores de algumas dessas ordens, nos grandes santos ou nos Padres ou Doutores da Igreja.

Seria dureza encontrar um covarde entre todas as fileiras deles, porque não havia nenhum.

Então, onde estão os S. Bernardos ou os S. Bonifácios ou os S. Gregórios atuais. Bem, em suma, o sistema foi tomado por homens emasculados para impedir que esses tipos de homens se apresentassem.

Então, que fim levam rapazes que, de outra forma, poderiam ter se tornado católicos formidáveis? Bem, eles simplesmente não perdem sua natureza masculina. Eles apenas encontram outras "causas" às quais se dedicam - podem chamá-las de plágio da masculinidade.

Exemplos estudados nos EUA revelam que um grande número de rapazes hispânicos estão se juntando às fileiras do Islã.

O Islã apresenta uma imagem de masculinidade - que é deformada e distorcida - que atrai jovens ignorantes que são suscetíveis a essa perversão da masculinidade, chegando ao ponto de se tornarem homens-bomba suicidas.

Apesar de todas as suas falhas, tem que se admitir que são capazes de produzir essa noção - que é doentia - nas mentes e corações desses jovens, uma vontade de morrer por uma causa - que é ilícita.

Da mesma forma, na Europa, um neopaganismo está se reavivando e jovens do sexo masculino são os principais proponentes.

Na Islândia, o primeiro templo a ser construído em mil anos para um deus nórdico foi aberto no ano passado. Um segundo está perto da fase de construção este ano.

O templo tem como seus principais adeptos, rapazes atraídos pela sua visão rígida da masculinidade. Agora essa visão pagã do homem, está completamente incorreta, mas está preenchendo um vácuo deixado pelos líderes religiosos cristãos fracos, especialmente pelos líderes católicos.

A Igreja Católica, com sua masculinidade contagiante centrada em Cristo, derrotou esse paganismo e ergueu a civilização ocidental sobre os ossos desses falsos deuses. E agora a Igreja está em retirada total.

Na Inglaterra, o paganismo celta está ameaçando voltar e na Irlanda, onde o paganismo celta recebeu seu golpe mais letal sob a mão firme como pedra de um homem tremendamente masculino, S. Patrício, as serpentes estão retornando à Ilha Esmeralda.

Deuses nórdicos, deuses celtas, eles estão voltando à moda, enquanto homens sem fibras efeminados continuarem a povoar os salões do poder e de influência na Igreja, esses deuses sombrios da natureza mais baixa do homem perambularão pela Terra novamente. Aqueles deuses e seus guerreiros humanos eram cruéis e impiedosos. Em seu mundo sombrio, o fraco sofria, os inocentes eram despedaçados, a misericórdia era um rumor e a justiça não existia.

Foi o massacre dos inocentes em prol da elite. É o que testemunhamos tanto hoje em dia: a luta do Estado contra o povo, o aborto, a doutrinação sexual nas escolas e todas as outras reverências e sacrifícios feitos no altar dos deuses pagãos.

Sim, garotos serão garotos. E os homens ignorantes são bestas. A verdade da masculinidade deve ser recapturada e, mais uma vez, marchar sobre o mundo pagão das trevas, subjugá-lo e reapresentado a Cristo.

O que é natural para os homens é que eles imitem o modelo da masculinidade, de onde derivam sua natureza. Qualquer outro homem, sem assistência da graça, é uma perversão desta natureza, e o resto da criação pagará o preço por isso.

Original em inglês: Church Militant