A Futilidade Dessas Proibições De Sacolas E Canudos Plásticos

Estudos descobriram que sacolas reutilizáveis "ecologicamente corretas" criam poucos benefícios ecológicos e são um tanto insalubres.

O Canadá, seguindo o precedente estabelecido pela União Europeia, está prestes a se juntar a uma lista crescente de lugares onde artigos descartáveis de plástico foram proibidos. Embora o governo não tenha especificado quais itens serão realmente proibidos em 2021, de acordo com o The Guardian, "garrafas, sacolas plásticas e canudos" estão sendo considerados.

Primeiro, foram as sacolas. depois, foram os canudos, mas, talvez, ao invés de procurar proibir outros produtos comuns, devêssemos olhar para o que esses regulamentos realmente fazem.

Claro que as proibições do uso de plástico não estão restritas apenas à Europa e ao Canadá.

Proibições de sacos de plástico chegaram na Califórnia e em Nova Iorque, e em uma série de cidades nos Estados Unidos. As proibições são normalmente destinadas a supermercados e outras empresas que distribuem as sacolas para os clients carregarem itens comprados.

As proibições de sacolas são anunciadas como um meio de reduzir o desperdício e a poluição, forçando os americanos a trazerem sacolas reutilizáveis para as lojas.

Resultados questionáveis

No entanto, verifica-se que, além desses banimentos serem uma inconveniência, eles também têm benefícios positivos questionáveis para o meio ambiente - e podem na verdade tornando as coisas piores.

Um estudo recente da economista da Universidade de Sydney, Rebecca Taylor, na Austrália, estabeleceu que a proibição de sacolas plásticas mudam o comportamento; ou seja, as pessoas passaram a utilizar menos sacolas plásticas quando deixou-se de oferecer.

No entanto, as pessoas não pararam de usar sacolas plásticas como um todo. Em vez de reutilizar sacolas plásticas como forros para lixeira, por exemplo, os clientes compraram sacos de lixo para compensar a perda desse item.

Em áreas onde as proibições de sacolas de compras estão operando, houve um enorme aumento na compra de sacos de 15 litros. Estes sacos são normalmente mais grossos do que as sacolas e usam mais plástico.

"O que eu descobri foi que as vendas de sacos de lixo realmente dispararam depois que sacolas plásticas foram banidas", disse Taylor em entrevista à National Public Radio. "... Então, cerca de 30% do plástico que foi eliminado pela proibição volta na forma de sacos de lixo mais grossos".

Resíduos armazenados por sacos de papel

Além disso, a proibição do uso de sacolas plásticas provoca um salto no uso de sacolas de papel - criando, segundo o estudo, cerca de 36 mil toneladas adicionais de sacolas de papel por ano.

Isso pode parecer uma troca razoável. Afinal, os sacos de papel são biodegradáveis, certo?

Sim, mas o processo de fabricação dessas sacolas ainda é bastante intenso, e há evidências de que os sacos de papel são realmente piores para o meio ambiente, de acordo com alguns estudos.

Não surpreendentemente, algumas babás do governo querem proibir, ou pelo menos reduzir, o uso de sacolas de papel também, por precaução.

Sacolas reutilizáveis não são muito melhores

Quanto às sacolas reutilizáveis ambientalmente amigáveis, estudos descobriram que elas criam poucos benefícios "verdes". Pior, elas são muitas vezes altamente insalubres.

Sacos de plástico, é claro, não são os únicos itens de plástico que as cidades estão tentando eliminar. Uma cruzada ainda menos útil, esta contra canudos de plástico, também vem ganhando força.

A proibição de canudos, que começou em Seattle e foi adotada por outras cidades, foi amplamente alimentada por uma pesquisa informal de um ativista de 9 anos de idade e pela noção equivocada de que os EUA estejam causando o acúmulo de plástico nos oceanos.

Mais uma vez, a proibição é ineficaz ou inútil na melhor das hipóteses. Isso acaba sendo pouco mais do que um inconveniente para aqueles que agora têm que sofrer com canudinhos de papel encharcados e derretendo, que têm gosto de uma toalha de papel usada ao tomar sua bebida.

Há certamente leis piores e pequenas tiranias a sofrer sob a proibição de sacos plásticos. No entanto, é irônico que uma "utopia" esquerdista, como se apresenta a cidade de São Francisco, esteja travando uma guerra contra as sacolas plásticas, com uma proibição total prestes a acontecer no futuro próximo, mesmo quando a cidade esteja literalmente coberta de lixo, agulhas hipodérmicas de usuários de drogas e dejetos humanos.

Nosso zelo para consertar os problemas do Primeiro Mundo também está acontecendo às custas da não resolução dos problemas reemergentes do Terceiro Mundo.

Dito isso, os americanos vivem em uma sociedade rica, na qual temos o luxo de fazer sacrifícios econômicos para melhorar nosso meio ambiente. Leis locais são livres para eliminar sacolas plásticas e canudos - ou outras coisas - como acharem melhor.

No entanto, nos revela que muitos desses movimentos estão baseados em pouco mais do que sinalização de virtude ambientalista, e criam dificuldades adicionais, ao invés de medidas efetivas para tornar nossas comunidades melhores ou mais limpas.

Original em inglês: FEE - Foundation for Economic Education